Rua Gomes de Carvalho, 1356 - 2º andar
São Paulo - SP
Avenida Carlos Gomes, 222 - 8º andar
Porto Alegre - RS
+ 55 (11) 3995-5221
+ 55 (51) 3378-1136

PR HACKS - ENGAJE!

#EraDoEngajamento

Branded content: oportunidade para marcas frente à crise da imprensa

Se você nunca considerou o branded content como parte da estratégia de comunicação da sua empresa, talvez a notícia da derrocada da Editora Abril seja uma oportunidade para conhecer essa “nova” maneira de conversar com seu público.

No início deste mês, grandes anunciantes foram surpreendidos com uma notícia dura. A Editora, que já foi a maior da América Latina, anunciava o fechamento de 11 de suas marcas, incluindo a Revista Boa Forma, Mundo Estranho e outras. Para os especialistas do mercado e os próprios jornalistas, parte do problema é que a ex-gigante não soube se adaptar ao universo digital.

Resumindo: o comercial das publicações seguiu vendendo páginas de anúncios e dando pouco espaço para novos formatos de mídia. Só que hoje nenhuma empresa se contenta mais em comprar uma mídia paga no papel enquanto há um universo de oportunidades online a serem exploradas.

Na falta de veículos e fontes de conteúdo de qualidade, a marca tem a oportunidade de se tornar protagonista e não apenas anunciante.

É nesse cenário que o branded content cresce

Ele é mais flexível e livre, diferente do marketing de conteúdo, que envolve publicidade em formatos específicos e tem foco muito maior em vendas. O branded content, ou conteúdo de marca, nada mais é do que a criação de conteúdo relevante para um público específico.

É uma espécie de informe publicitário – para os mais experientes no mercado – mas recauchutado, utilizando novas plataformas e recursos audiovisuais para gerar engajamento. E também as antigas, é claro! Podem ser revistas customizadas, programas de TV e produções mais elaboradas, como minisséries para web, filmes e o que mais sua imaginação permitir.

A única regra é que o material produzido seja interessante e atrativo para sua audiência, e não uma propaganda de um produto. Até por isso, o público alvo precisa ser bem segmentado, de maneira que você responda com dados concretos à pergunta: que tipo de conteúdo meu cliente quer ver? E como ele quer receber esse material?

O que faz um bom branded content?

Bom, depende fundamentalmente do seu público alvo. Se ele quer dar risada, se quer se manter informado, se busca vídeos ensinando como fazer algo e por aí vai. Existem empresas especialistas nessa segmentação e no acompanhamento da performance do seu conteúdo.

Outro ponto é que o branded content é feito também com jornalistas na equipe, justamente por unir informação e entretenimento. Essa capacidade de curadoria faz diferença na hora de elaborar roteiros, pesquisar tendências e se antecipar para dar ao público o que ele deseja ler.

Falando em conteúdo, não precisa se preocupar achando que sua empresa não terá nada a dizer. O ideal é, na verdade, que você associe sua marca e os valores dela aos temas de interesse de seu cliente, sem deixar de transmitir a mensagem que deseja.

Comece discussões, aja com propósito, discuta os temas do momento, ensine coisas. O objetivo do branded content não costuma ser vender um produto ou anunciar uma novidade, mas sim construir relacionamento com o consumidor e gerar brand awareness. É um canal de diálogo, e não de conversão de leads.

Você se interessa sobre o assunto? Venha conversar conosco e descubra o que o branded content pode fazer pelo seu negócio. 🙂

 

Veja Também
Storytelling: as lições da comunicação para o time de vendas
Como incluir mais mulheres no departamento de criação das agências?
Como quebrar a quarta parede no mundo da comunicação
Mulher especialista porta-voz
Como a comunicação corporativa pode promover igualdade de gênero?